Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Catador é condenado por matar amigo que comprou farinha de mandioca no lugar de drogas em Belém

Crime ocorreu em janeiro de 2019 e foi todo gravado por câmeras de segurança.

 

Um catador de latinhas foi condenado a dez anos de reclusão nesta quinta-feira (1) por matar parceiro na rua Barão do Triunfo, no bairro da Pedreira, em Belém. A decisão foi de jurados do 4º Tribunal de Júri de Belém.

De acordo com a decisão, no dia 21 de janeiro de 2019, por volta de 4h, o catador José Guilherme Anselmo Borges matou o parceiro Daniel Silva Moraes a pauladas. O crime teria sido motivado após a vítima, usuária de droga, ter trocado a droga de José por farinha de mandioca, também usuário de drogas.

Segundo a denúncia, após atingir o parceiro sob efeito de drogas, o réu foi pra casa, onde foi preso em flagrante e ao ser interrogado inicialmente negou o crime e só teria lembrado após assistir as imagens de câmeras de segurança, que mostravam José correndo atrás na vítima com um pedaço de madeira.

A defesa do réu defendeu a tese de que não houve qualificadora de motivo torpe. Em interrogatório prestado durante a sessão, o réu confessou ter matado o amigo e disse que deu ao parceiro R$40 para comprar mais droga. José alegou ainda que ao colocar o produto comprado pelo parceiro no cachimbo, percebeu que se tratava de farinha de mandioca.

Por maioria de votos, os jurados reconheceram que o réu cometeu homicídio simples, com pena prevista de seis a vinte anos de reclusão, com pena em regime inicial fechado.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE