Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Sebrae promove encontro de ceramistas das tradicionais panelas de barro de Vila Que Era

A ideia é aproximar os artesãos a empresários de Belém para prospecção de negócios

 
 -   /
/ /

O Sebrae no Pará promoveu o evento Janelas Abertas no restaurante Le Bistrô, em Belém. Na ocasião, houve uma rodada de negócios entre os ceramistas de Vila Que Era - onde nasceu a cidade de Bragança, no nordeste paraense - e possíveis compradores na capital. Trata-se de um evento de aproximação do comprador com o produtor. Estiveram presentes pessoas influentes na cena cultural de Belém como paisagistas, artistas e arquitetos.

Os ceramistas Josias Padilha e Luciane Ribeiro, moradores da vila, produzem as famosas panelas de barro de Vila Que Era e participaram do evento onde também explicaram o trabalho tradicional dos ceramistas da primeira vila de Bragança, que deu origem à cidade. “Eu sou da terceira geração da minha família, minha avó aprendeu com a mãe e foi passando. Já trabalhei em outras atividades, mas as panelas de barro me chamaram de uma tal forma que não precisei mais sair em busca de outro ofício”, disse o artesão Josias Padilha.

Josias Padilha e Luciane Ribeiro, moradores da vila — Foto: Sebrae Pará

A artesã Luciane Ribeiro reforça a atenção que recebe por parte do Sebrae para o seu empreendimento. “Já participamos de feiras e fomos conseguindo clientes. Hoje as panelas são nossa única fonte de renda e consegui pagar minha faculdade e comprar bens. Hoje eu digo que eu vivo do barro”, reforça Luciane Ribeiro.

O diretor-superintendente do Sebrae no Pará, Rubens Magno, lembra que o Sebrae faz a curadoria do trabalho e trabalha o mercado. “Hoje está sendo feito negócio. Eles apresentando suas panelas para chefs de cozinha é uma oportunidade para que o dinheiro circule no estado e para que empresas de Vila Que Era se desenvolvam e façam crescer a região”.

Rubens Magno e Luna Lopes — Foto: Sebrae Pará

“A gastronomia paraense é conhecida mundialmente, mas pouca gente fala dos utensílios que a gente usa para fazer a nossa comida, por isso fui buscar na região as pessoas que fazem essa arte”, disse Júnior Maranhão, cliente do artesanato de Vila Que Era. Ele, inclusive, desenvolveu modelos de panela para moquecas junto com os artesãos.

Júnior Maranhão, cliente do artesanato de Vila Que Era — Foto: Sebrae Pará

As panelas de barro de Vila Que Era podem ser encontradas na plataforma Amazônia Market – www.amazoniamarket.com.br

Panelas de barro

O trabalho dos ceramistas com as panelas de barro pode ser resumido como uma busca por ressignificação na utilização do artesanato de forma de uso contemporâneo. Eles buscam integrar as comunidades com os valores existentes, mesmo que estejam de alguma forma esquecidos e que possam ser utilizados como uma ocupação e fonte de renda sustentável.

Sebrae Pará

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE