Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Protetores pedem ajuda para pagar tratamento de cachorro picado por cobra na UFPA

Spikito foi picado por uma serpente próximo a uma área de mata no domingo 4 e precisou ser socorrido por voluntários do Projeto Peludinhos da UFPA.

 
 -   /
/ /

Spikito é um cãozinho simpático que tem cerca de 4 anos e vive no campus da Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém. No último domingo (4), ele foi picado por uma serpente próximo a uma área de mata e precisou ser socorrido por voluntários do Projeto Peludinhos da UFPA, pois corre risco de morrer.

O animal nasceu no campus e vive no bloco Profissional. Ele foi encontrado com a rosto ensanguentado e com duas perfurações. O grupo de protetores o resgatou na manhã de segunda-feira (5) e o levou imediatamente a uma clínica veterinária, onde Spikito recebeu soro e está passando por exames.

Esta é a segunda vez que o Spikito é atacado por cobras, que podem aparecer com mais frequência no período chuvoso. "Cães são caçadores, não sabem distinguir um animal venenoso de um não venenoso, por isso esses acidentes acabam acontecendo", explica Elizabete Pires, do Peludinhos da UFPA.

O projeto pede ajuda para pagar o tratamento e estadia do Spikito na clínica veterinária. Os protetores também estão precisando de doações de ração e material de limpeza.

Mais informações sobre como ajudar os animais do projeto Peludinhos da UFPA pelo telefone: (91) 99175-3009.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE