Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Em Outubro Hospital Regional de Marabá comemorou 14 anos com mais de 4 milhões de atendimentos

 
 -   /
/ /

A unidade é referência para mais de 1 milhão de pessoas de 22 municípios no Estado

O Hospital Regional do Sudeste do Pará (HRSP), localizado em Marabá, comemorou no mês de Outubro 14 anos de funcionamento com mais de 4 milhões de atendimentos realizados.

A unidade, mantida pelo Governo do Pará e gerenciada pela Pró-Saúde desde a sua inauguração, em 2006, é referência para mais e 1 milhão de pessoas de 22 municípios na região sudoeste.

Nesses 14 anos, o HRSP já realizou 37 mil cirurgias, 364 mil atendimentos ambulatoriais, 2,8 milhões de exames, 45 mil internações e 455 partos de alto risco, entre outros procedimentos.

No primeiro semestre de 2020, a instituição alcançou uma importante marca: 98,4% de aprovação entre pacientes e acompanhantes. O resultado é um reconhecimento da qualidade assistencial, com base na pesquisa de opinião de usuários do hospital.

A pesquisa é realizada pelo Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU), por meio de questionário disponibilizado por todo hospital, e que permite a avaliação dos serviços prestados sob a ótica dos pacientes.

Entre os exemplos da avaliação positiva, está a paciente Fábila Santos, que estava na unidade para uma consulta oftalmológica. De acordo com ela, o atendimento é de alta qualidade, desde a portaria até a consulta médica.

"Sempre sou bem atendida quando venho ao hospital. Os médicos e enfermeiros são atenciosos e nos repassam todas as informações que necessitamos para a nossa saúde", comenta.

A qualidade assistencial do HRSP é uma marca de sua gestão, incentivado nas unidades administradas pela Pró-Saúde em todo o país.

O trabalho de inteligência da entidade, uma das maiores no Brasil na área de gestão hospitalar, visa a promoção da qualidade, humanização e sustentabilidade.

Especialidades

Entre as especialidades existentes no HRSP e oferecidas à população, a unidade conta com anestesiologia, cardiologia, urologia, ortopedia, oftalmologia, otorrinolaringologia, neurocirurgia, infectologia, nefrologia e obstetrícia.

O HRSP também conta com serviços de UTI (Unidades de Terapia Intensiva) adulto, pediátrica e neonatal, bem como fisioterapia, fonoaudiologia, terapia ocupacional e nutrição. Além de cirurgias geral, pediátrica, buco-maxilo-facial, vascular, plástica e reparadora.

Um outro diferencial da unidade está no Centro de Hemodiálise, voltado para a realização de exames laboratoriais, diagnóstico por imagem e métodos gráficos (ressonância magnética, tomografia computadorizada, raio x, ultrassonografia, teste ergométrico, ecocardiograma, eletrocardiograma e endoscopia).

De acordo com Valdemir Girato, diretor Hospitalar do HRSP, ao longo dos últimos anos o hospital buscou ampliar o número de especialidades e serviços oferecidas à população, diminuindo assim o deslocamento para os grandes centros urbanos.

"Um dos nossos grandes desafios é oferecer para a sociedade um número diversificado de especialistas e serviços, que possa atender toda a demanda da região. Hoje, possuímos 84 médicos e 642 colaboradores que atuam diariamente na assistência a saúde", ressaltou.

Combate à Covid-19

Neste ano, desde abril, o HRSP é uma das unidades do país enfrentando a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). Foi um dos hospitais selecionados pela Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (SESPA) e Ministério da Saúde para atender casos graves da doença na região. Ao todo, são 10 leitos de UTI Adulto exclusivos para a Covid-19,

Nesse período, o HRSP foi pioneiro na implantação de um novo método de terapia não invasiva para o tratamento respiratório de pacientes com o novo coronavírus. A unidade começou a utilizar máscaras de mergulho, adaptadas aos respiradores, que além de auxiliar os pacientes também diminuem os riscos de contaminação.

Para Cassiano Barbosa, diretor Técnico, a chegada da pandemia trouxe grandes e novos desafios aos médicos, com alto grau de contágio e sem protocolos de tratamento específicos no início.

"Foi e ainda é um grande desafio para os profissionais de saúde em todo país, que nunca tinham enfrentado uma doença com essa magnitude. Tivemos que nos adaptar e recorrer a novos tratamentos para auxiliar nossos pacientes", destacou.

Até o momento, 145 pacientes se recuperaram da Covid-19 no H

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE